desafios das mulheres

Cristiane Echenique fala sobre os desafios das mulheres no mercado de trabalho

Cristiane Echenique, marketing da NLT Telecom, mostra que, se para mulher o desafio no mercado de trabalho é dobrado, o sucesso para quem acredita também deve ser.

Conte-nos um pouco sobre sua área de formação e trajetória profissional.

O que sei hoje, aprendi no dia a dia, lidando com os desafios mais variados da profissão, coisas que não se ensinam na sala de aula.

Trabalhar com tecnologia é um aprendizado constante e, como em qualquer área, temos que estar sempre antenadas com o que o mercado está praticando, pois estamos em constante desenvolvimento.

Sempre trabalhei no segmento de telecomunicações nas áreas de marketing e produtos em empresas como Telefônica e Claro e, agora, conduzindo o marketing na NLT Telecom.

Além da vivência cotidiana, a base acadêmica também se faz necessária. Sou graduada em Publicidade e Propaganda, com MBA em gestão empresarial.

Qual sua maior inspiração em sua trajetória profissional?

Minha família é a maior inspiração que tenho, tanto na área profissional ou pessoal. Sempre fui incentivada a buscar o que eu acredito e meus pais sempre me apoiaram nas minhas tomadas de decisão.

Na área de tecnologia, admiro muito uma pessoa com a qual tive o prazer de trabalhar, Fiamma Zarife, Managing Director no Twitter Brazil. Ela é uma inspiração como mulher, como mãe e como executiva, deixando claro que é possível ser tudo isso e, ainda, ser bem-sucedida na carreira profissional.

Quais foram os maiores desafios que você enfrentou ou enfrenta na sua profissão por ser mulher?

Os desafios são diários, pois é uma área que está em constante mudança e, se você não está preparado e atento à contínua evolução do mercado, você fica obsoleto rapidamente.

Estudar novas tecnologias, manter o networking com pessoas da mesma área e de outras áreas correlatas, saindo da zona de conforto, é o maior desafio

Em se tratando de ser mulher, o desafio é dobrado, pois você precisa comprovar suas habilidades constantemente.

Como você enxerga o cenário de IoT no Brasil e a atuação da mulher neste nicho específico?

IoT é um mercado promissor e, ainda, há muito a ser descoberto e conquistado, muita coisa para evoluir, seja nas questões regulatórias, seja nas soluções a serem desenvolvidas. Sem dúvida, é um grande e estimulante caminho a ser percorrido e me sinto preparada para isso. As mulheres podem trabalhar no que quiserem, incluindo a área de IoT, desde que se informem bem e escolham com vontade e determinação como desejam contribuir para o desenvolvimento deste setor.

Que conselhos você daria para as mulheres que estão começando a trabalhar com tecnologia e IoT?

O primeiro conselho é buscar informação de qualidade e sempre estar a par sobre a evolução contínua da área. Existem diversos caminhos a serem percorridos, mas o mais importante é estar preparada, ter conhecimento para fazer boas escolhas, identificando as ações ideais para cada um destes caminhos. Estudar muito, se atualizar e não deixar que nada interfira em seus objetivos, principalmente por ser mulher. Nós podemos tudo!

Compartilhe!

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *